ANTT recebe representantes do CNT para apresentar a estrutura do CNSO

O setor está passando por reformulações para atuar em tempo real

Para dar continuidade à discussão sobre tecnologias utilizadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), uma comitiva da Confederação Nacional do Transporte (CNT) esteve na sede da ANTT para conhecer o Centro Nacional de Supervisão Operacional (CNSO). A troca de experiência entre os órgãos ocorreu na terça-feira (22/3).

Na oportunidade, o diretor-geral da Agência, Rafael Vitale, apresentou a estrutura do CNSO/ANTT, um espaço tecnológico de dados que possibilita um acompanhamento mais próximo das ferrovias e rodovias concedidas, possibilitando que ações e medidas tomadas pela Agência sejam mais assertivas. Atualmente, o setor passa por uma grande reformulação, para implantar tecnologias que atuem em tempo real e que abranjam todos os modais: cargas, ferrovias, rodovias e passageiros.

Segundo o diretor-geral, ainda neste ano o CNSO atuará nesse novo panorama. Além disso, Vitale afirmou que é de interesse da ANTT estreitar parcerias com outros órgãos para que a base de dados seja cada vez maior. “O CNSO está se transformando. Vamos investir na estrutura e em tecnologias para que funcione cada vez mais em tempo real, nos dando a possibilidade de tomar ações tempestivas. Nossa intenção é também promover a convergência de dados com outros órgãos”, declarou Vitale.

CNSO – O CNSO foi criado em 2018 e tem por finalidade estabelecer um ambiente físico e tecnológico com capacidade para processar, armazenar, analisar e transformar grande volume de dados em informações estratégicas que auxiliem na supervisão e fiscalização dos serviços prestados no âmbito do transporte terrestre; além de viabilizar um ambiente de conhecimento e pesquisa, visando a capacidade de produzir soluções inovadoras que auxiliem no processo de aperfeiçoamento das atividades realizadas pela Agência.

Pesquisa – Em fevereiro, uma comitiva da ANTT esteve na sede da CNT para conhecer os resultados de pesquisa, realizada no ano de 2021, sobre qualidade das rodovias brasileiras, promovida pela entidade. A pesquisa foi realizada em mais de 67 mil km de rodovias federais e mais de 41 mil km estaduais. Segundo dados da pesquisa, 24 mil km avaliados são de rodovias concedidas. A pesquisa revelou que 74,2% dos trechos concedidos foram classificados como “Ótimo” ou “Bom”.

Fonte: Agência Nacional de Transportes terrestres – ANTT

Este conteúdo é útil para você?