Construção de estrada agilizará reciclagem de resíduos líquidos que são nocivos ao meio ambiente

A construção de um trecho de três quilômetros de rodovia para dar acesso a caminhões pesados

O Ceará caminha para dar um grande passo com relação ao processamento de produtos nocivos ao meio ambiente – como óleo mineral usado por navios e resíduos oleosos de origem animal ou vegetal –, com a construção de um trecho de três quilômetros de rodovia para dar acesso a caminhões pesados à usina da AP Marine Ltda, que encontra-se em fase final de construção, no município de Itaitinga.

A usina vai realizar a reciclagem de óleo de navios, para que seja transformado em combustível para caldeiras e fornos de indústrias e usinas de asfalto. A empresa vai reprocessar, também, a gordura hidrogenada que é um resíduo da fabricação de margarinas. Uma parte da usina já está em funcionamento, trazendo produtos de suas filiais, realizando o armazenamento e a distribuição.

A sede da empresa fica em Macapá, e está realizando a construção da usina em Itaitinga devido ao tamanho do terreno necessário para sua instalação, cerca de 30.000m², bem como sua posição estratégica com relação dos dois principais terminais portuários cearenses – Fortaleza e Pecém –, onde ancoram grandes embarcações que atuam na navegação de cabotagem e também de longo curso.

Na indústria serão processados cerca de 1.000m³ de resíduos de origem mineral, animal ou vegetal, contribuindo com a geração de dezenas de empregos diretos e indiretos, além da geração de impostos para o Estado e município”, explicou José Carlos Viana, gerente Administrativo da AP Marine.

Fonte: Portal IN

Este conteúdo é útil para você?