DNIT garante à população paraibana rodovias mais seguras em 2022

Será entregue a passagem inferior do viaduto do km 9,5, que irá facilitar a mobilidade urbana dos bairros de Jacaré e Intermares, em Cabedelo.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) manteve, neste ano, o ritmo das atividades para garantir rodovias seguras e confortáveis à população da Paraíba e a todos que por lá trafegam. Toda a malha rodoviária federal no estado está coberta com serviços rotineiros de manutenção, promovendo a permanente execução de serviços de tapa-buracos, limpeza dos dispositivos de drenagem e roçada da faixa de domínio.

A BR-230, uma das principais rodovias da malha paraibana conta atualmente com cinco contratos de manutenção, desde Cabedelo até Cajazeiras, além de um contrato de restauração e manutenção (CREMA), que abrange o segmento do km 35 ao km 85 e outro contrato de restauração, entre o km 71 e o km 85. Neste contrato foi realizado a construção de um bueiro, além de elevação do greide no km 72, que resolverá definitivamente um problema de drenagem naquele segmento.

Ainda na BR-230 contamos com duas obras de construção. Entre o km 2 e o km 10, em parceria com o Exército Brasileiro, temos a adequação de capacidade e segurança, por meio do Termo de Execução Descentralizada (TED) 231/2020. Neste ano, foi realizada a liberação da terceira faixa e das vias laterais em diversos segmentos entre o km 2 e o km 10. Além disso, as equipes da Autarquia trabalharam na implantação de bueiros e de barreiras New Jersey em concreto armado, com quase 60% dos serviços executados. Ainda em 2022, será entregue a passagem inferior do viaduto do km 9,5, que irá facilitar a mobilidade urbana dos bairros de Jacaré e Intermares, em Cabedelo.

Outro empreendimento em construção está entre o km 153 e o km 181, na região de Campina Grande. Foi iniciada a Adequação da Capacidade e Segurança até Farinha (Praça do Meio do Mundo – entroncamento com a BR-412), com a construção de dois viadutos, um no entroncamento com a BR-104 e outro sobre a EF-225, ambos fazem parte do segmento 1. A obra foi dividida em cinco segmentos, onde o segmento 1 engloba estes viadutos, o segmento 2 contempla a recuperação da pista da alça sudoeste e implantação de pista dupla, bem como a construção de dois viadutos e vias laterais, o segmento 3 contempla a variante de São José da Mata, com implantação de pista dupla, o segmento 4 localiza-se após o segmento 3, até Farinha, e contempla a recuperação da pista existente e implantação de pista dupla e finalmente o segmento localizado na zona urbana de São José da Mata, que contempla toda a recuperação da pista existente.

Na BR-101 temos um contrato de manutenção, que desenvolve trabalhos rotineiros de tapa-buraco, limpeza de dispositivos de drenagem e roçada da faixa de domínio.

Toda a malha é coberta por um contrato de manutenção de sinalização horizontal e vertical, o qual atende todas as demandas do estado com limpeza e reposição de placas e rejuvenescimento da pintura das faixas.

Fonte: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT

Este conteúdo é útil para você?