Interdição na BR-226 chega ao fim após impasse entre indígenas e caminhoneiros no (MA)

Por conta da interdição, um longo congestionamento de veículos se formou no trecho obstruído, entre eles cerca de 2 mil caminhões.

Chegou ao fim, no final da tarde de sábado no dia (9), a interdição dos indígenas na BR-226, no trecho entre Barra do Corda e Grajaú. O bloqueio acontecia desde a última quinta-feira (7), e a manifestação se devia a problemas na assistência de saúde nas aldeias da região da Reserva Cana Brava.

Os indígenas relataram a falta de medicamentos e de combustível para as ambulâncias para atendimento. Eles também pediam a deposição do cargo de Alberto José, coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

 

Protesto dos Caminhoneiros

Por conta da interdição, um longo congestionamento de veículos se formou no trecho obstruído, entre eles cerca de 2 mil caminhões. Revoltado, um grupo de caminhoneiros isolou o acesso dos indígenas à saída das reservas localizadas na região da BR-226.

“Em virtude desse bloqueio, muitos caminhoneiros e veículos diversos que ficaram parados aguardando a liberação da rodovia promoveram também uma manifestação, vindo bloquear a saída da reserva indígena tentando pressionar os indígenas a liberar a rodovia”, explicou Lindomar Rocha, Inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Liberação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local trabalhando negociando com as lideranças indígenas para desobstruir a BR-226, a rodovia federal foi liberada nos dois sentidos e os manifestantes já desbloquearam as vias.

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) ainda não se posicionou sobre a manifestação realizada pelos indígenas.

Fonte: Oimparcial

Este conteúdo é útil para você?