NOTA - SETCERN

O setor vem sofrendo desde que a Petrobrás passou a modificar os preços diariamente, estamos vivenciando uma crise sem precedentes, de acordo com os dados da nossa categoria, o Diesel hoje tem impacto médio direto de cerca de 40% de todos os custos relacionados aos insumos.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Estado do Rio Grande do Norte (SETCERN) através do seu Presidente Sebastião Segundo Dantas, vem esclarecer que pela primeira vez em toda a sua história à frente do Sindicato, nunca se viu o preço do diesel ultrapassar o da gasolina, é extremamente preocupante e infelizmente não temos uma previsão de melhora para o futuro.

O setor vem sofrendo desde que a Petrobrás passou a modificar os preços diariamente, estamos vivenciando uma crise sem precedentes, de acordo com os dados da nossa categoria, o Diesel hoje tem impacto médio direto de cerca de 40% de todos os custos relacionados aos insumos.

Com base no último aumento da Petrobrás representado por 14,26% de reajuste no preço Diesel, irá acarretar a necessidade de reajuste adicional de no mínimo 5,0%, fator esse que deve ser aplicado de forma emergencial nos fretes.

No acumulado do ano tivemos uma expressiva variação média de 28,93% na bomba e nos últimos 12 meses (jun – 21 contra jul – 22) nada menos que uma
magnitude média de 52,69%.

Na contramão do aumento e mesmo passando estes reajustes para os nossos embarcadores, surge uma outra preocupação que é a inflação, sabemos que quando aumenta o combustível, tudo aumenta.

Fonte: Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Rio Grande do Norte – SETCERN

Este conteúdo é útil para você?