Comunicado NTC&Logística e FETRANSLOG-NE - Aumento de 24,9% do Diesel

Preço do diesel, da ordem de 24,9%, acarreta a necessidade de reajuste adicional no frete de, no mínimo, 8,75%, fator este que deve ser aplicado emergencialmente nos fretes, acumulando um reajuste total de 28,96% na carga fracionada e 38,82% na carga lotação.

A Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, que reúne 235 deputados e 25 senadores, entrou hoje no TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1a. Região) com um pedido de liminar para a suspensão do mega-aumento de combustíveis anunciado nesta quinta-feira (10) pela Petrobras.

O Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas, com representação em 22 estados, também assina o pedido, além de outras entidades de representação do transporte. “Bolsonaro traiu os caminhoneiros. Precisamos de políticas sustentáveis”, afirma o deputado Nereu Crispim (PSL-RS), presidente da frente parlamentar.

“Temos que suspender esse aumento, com base na máxima do direito do consumidor, segundo a qual é proibido usar índices internacionais para reajustar preços de serviços e produtos internamente no Brasil”, afirma. Ao contrário do que disse nesta quinta o presidente da República, o deputado gaúcho considera que a legislação confere a ele a responsabilidade pela gestão da Petrobras e da sua política de preços.

Acreditava-se que, com a previsão de término da pandemia, os preços voltassem a ficar mais estáveis, porém a guerra entre Rússia e Ucrânia vem acarretando elevação do preço do barril de petróleo nunca vista, com graves reflexos no diesel.

Fonte: ANP

O aumento do preço do diesel, da ordem de 24,9%, acarreta a necessidade de reajuste adicional no frete de, no mínimo, 8,75%, fator este que deve ser aplicado emergencialmente nos fretes, acumulando um reajuste total de 28,96% na carga fracionada e 38,82% na carga lotação.

A NTC&Logística reitera a importância do transportador negociar a inclusão nos contratos antigos e colocar nos novos contratos um gatilho para os aumentos do diesel.

Fonte: DECOPE/NTC&Logística

Esta é a única solução para o problema trazido pelos constantes aumentos no preço do diesel e para os altos índices de reajuste que vem ocorrendo.

Destacamos que o diesel é um dos maiores custos nos insumos da atividade de transporte, chegando a média de 35% para uma transportadora e podendo chegar a 50%.

Fonte: Adaptado da NTC&Logistica

Este conteúdo é útil para você?